Paixão

PAIXÃO

os meus olhos secos
a boca fechada
a língua sem brasa
os ouvidos surdos
os ombros sem asas
tudo depois que tudo
acabou
minha puta
minha máxima puta
piedade
se hoje vago no mundo
sem sombra
sem sonhos
sem alma
sem cor
tudo depois que tudo
acabou
minha puta
minha máxima puta
piedade
quem dera de outro
jeito
peito livre sem dor
mas a vida é assim:
no fim
o fim
tudo depois que tudo
acabou
minha puta
minha máxima puta
piedade
acaso saudade matasse
era eu um cabra morto
mas a gente num morre
e vive nesse tormento
porque tudo dura
até quando acaba
e foi por minha culpa
minha puta
minha máxima culpa
minha puta
piedade
minha puta
piedade
(poema do livro inédito danações, de Jorge Abreu)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *