MINISTRA DAMARES SERÁ HOMENAGEADA POR DEPUTADOS DO MARANHÃO SOB PROTESTOS DE MANIFESTANTES

Representantes de movimentos populares, partidos de esquerda, entidades em defesa das mulheres, diretórios acadêmicos de universidades e outras organizações da sociedade civil maranhense organizam um protesto contra a a homenagem que deputados do Maranhão farão à ministra Damares Alves, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo Jair Bolsonaro.

Damares Alves estará em São Luís na próxima terça-feira (24), 9h, para receber a medalha Manuel Beckman, maior honraria da Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA). A homenagem foi proposta pela deputada evangélica Mical Damasceno (PTB), por meio do projeto de resolução nº 098/19. Mical é autora de projetos como o de tornar “patrimônio cultural do Maranhão o Hino da Harpa Cristã’, da Assembleia de Deus”, “incluir no calendário oficial do estado o centenário da Assembleia de Deus”, entre outros.

A homenagem foi aprovada no dia 5, em sessão composta por 42 deputados estaduais, presididos por um deputado do PCdoB, Othelino Neto, sem maiores embates e nenhuma crítica. Diferente do parlamento maranhense, em maio deste ano, a Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe aprovou, em sessão tumultuada, o título de cidadã aracajuana à ministra. Damares – que ficou conhecida no país e no mundo por afirmar ter visto Jesus Cristo em um pé de goiabeira – é autora de declarações estapafúrdias que oscilam entre pensamento conservador e ridículo.

Apesar da aprovação tranquila da proposição que homenageia a ministra no Maranhão,  a sessão terá a presença de manifestantes com cartazes e faixas, já mobilizados pelas redes sociais. “Damares representa o ódio, a intolerância, a mentira, o preconceito, as milícias, a LGBTIfobia, o racismo, o machismo, o fascismo, a corrupção, o fundamentalismo religioso e o farisaísmo. Junte-se a nós na luta por amor, liberdade e justiça social!”, convoca o movimento. A homenagem está sendo chamada de Dia da Vergonha. #ElaNão

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *