FLÁVIA BITTENCOURT LANÇA MÚSICA INÉDITA DE CARLINHOS BROWN SOBRE DUREZA DA SAGA NORDESTINA

 “Escavucando o Nada” é uma música inédita de Carlinhos Brown e André Lima. Trata da vida no sertão árido e suas dificuldades. Com o som, o ouvinte/telespectador pode “sentir” sobre quem não tem o mínimo para sua sobrevivência, a saga do sertanejo, a dureza da terra seca, da escassez de água, de comida. A função da colher de pau, como diz a música, não é mais naquela escassez de tudo, a feitura do alimento porque ele não existe. E o calango, por sua vez, provavelmente será o pão daquele dia. E ainda assim, apesar de tudo, a fé se faz presente e até necessária, em meio ao caos, ao nada.

O nordestino, que vive no sertão, ainda é castigado pela seca, e esta situação é cercada de questões políticas que, como sabemos, já poderiam e deveriam ter sido sanadas. E essa “marca”, do povo sofrido, calejado, traz consigo uma carga ao povo nordestino de muito preconceito. O nordestino de qualquer estado da região, ao sair de seu lugar de origem, é estigmatizado das mais variadas formas, seja com apelidos pejorativos como “paraibada”, “baianada”, “cabeça chata”, até subjugação de menos inteligente, de “povo feio” e por aí vai.

CAPA DO NOVO TRABALHO DA CANTORA MARANHENSE COM RAÍZES MULTICULTURAIS A SER LANÇADO NO PRÓXIMO DIA 27 DE AGOSTO

Link musical – Foi o produtor Fernando Deeplick quem apresentou o trabalho da artista Flávia Bittencourt ao cantor e compositor Carlinhos Brown. Era 2018, fase de pré-produção do álbum Eletrobatuque, quando Carlinhos compôs a canção “Escavucando o Nada”, que Flávia lança agora sob sua interpretação no selo de Brown, Candyall Music.

SAIBA MAIS

Nascida em São Luís do Maranhão, Flávia Bittencourt é cantora, compositora e atriz. Cursou a faculdade de música na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e também cursou cinema na Susan Batson Studio, em Nova York.

Flávia Bittencourt iniciou sua carreira na adolescência e hoje, com 4 álbuns lançados, já se apresentou em várias cidades do Brasil, Europa (Paris, Toulouse, Nice, Toulon, Marseille, Lisboa, Roma e Bruxelas), Estados Unidos (Nova York) e África (Luanda).

As raízes culturais de Flávia estão presentes em sua escolha de repertório, que flui naturalmente através de suas composições e também pode ser sentida na música de compositores de todo o mundo que ela escolhe cantar. 

Em 2005, ela lançou seu álbum de estreia Sentido (Som Livre), que mistura pop, música nordestina e canções originais. Nele, ela apresenta alguns dos artistas mais ativos do Brasil, incluindo Dominguinhos, Renato Braz e Quinteto em Branco e Preto. A gravação foi muito bem recebida pelos críticos que elogiaram sua voz, composição e interpretação de canções brasileiras clássicas. Com ele foi pré-selecionada para o Grammy Latino e para o Prêmio Tim de Música. A faixa “Terra de Noel”, do compositor maranhense Josias Sobrinho, foi incluída na trilha-sonora da novela América da TV Globo.

Seu segundo álbum, Todo Domingos é dedicado ao seu colaborador e herói musical, o legendário acordeonista pernambucano, compositor e cantor Dominguinhos. “Há tantas músicas maravilhosas que foi difícil escolher”, diz Bittencourt. Além de clássicos como “Lamento Sertanejo”, “Sete Meninas”, “Toinho”, “Abri a Porta” e “Só quero um Xodó”, há também “Arrebol” e “São João Bonito”.

Em seu terceiro disco, No Movimento, Flávia preparou gravações que contaram com participações de Zeca Baleiro e Luiz Melodia e escreveu a melodia para o poema Um Instante, do renomado poeta Ferreira Gullar. Leve é o quarto álbum e primeiro DVD de Flávia, lançado pela Coqueiro Verde Records. Foi gravado em São Luís, MA-Brasil, quando estava grávida de quatro meses e apresenta colaborações de Luiz Melodia, Zeca Baleiro, bloco tradicional Os Feras, Alcione e Antúlio Madureira.

No seu recente trabalho, Eletrobatuque, gravado em São Luís, Flávia mostra toda a sua versatilidade ao transitar por sons eletrônicos e ritmos nordestinos, num projeto produzido por ela própria, Felipe Tauil e Fernando Deeplick.

Em meio à pandemia de 2020, se reinventou e seguiu a tendência mundial do audiovisual. Lançou videoclipes com releituras das músicas “Lamento das Flores” e “Leve”, além de produzir o “Álbum Virtual”, composto por 7 videoclipes, com 6 músicas inéditas e uma releitura da música “Vazio”.

Em junho de 2021, com produção musical da Candyall Music, selo do músico Carlinhos Brown, e em parceria com o produtor Fernando Deeplick , lançou o single “Sigo meu Destino” e agora, dia 27 de agosto, lançam “Escavucando o nada”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *