EM ANO RECORDE em CONFLITOS DE TERRA, MARANHÃO É SEGUNDO ESTADO COM MAIS REGISTROS

A Comissão Pastoral da Terra (CPT), organização ligada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), lançou nesta segunda-feira (31), a 35ª edição do caderno Conflitos no Campo Brasil 2020.

O relatório de conflitos agrários, verificados em 2019, apresenta um aumento de 26% comparado com os dados de 2018. Em 2020, o aumento foi de 25%, considerado um ano de terror, com 1.576 conflitos, afetando 171.625 famílias. Houve um aumento de 7.9% de conflitos do campo e das águas em relação à 2019, ou seja, uma média 6.62 conflitos por dia. É o maior número de aumentos de conflitos no campo nos dois anos do governo Bolsonaro.

De acordo com o documento, 42% dos povos indígenas sofreram ações de conflitos por terra, sendo o segmento social mais atingido, seguido por quilombolas, com 17% e por posseiros, com 15%.

O Maranhão é o segundo estado mais conflituoso, com 203 ocorrências, em 2020. O Pará ficou em primeiro lugar, com 254 ocorrências e em terceiro o Mato Grosso, com 166. Foram 18 pessoas foram assassinadas no país. No Maranhão, os conflitos no campo no ano passado afetaram 21.737 famílias.

Foto principal: Ana Mendes

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *