DRAMA PARALELO

O registro, feito nesta sexta-feira (24), de um acidente envolvendo um motoqueiro, em frente ao Flat Number One, Ponta d’Areia, revela um drama paralelo, em meio à pandemia de coronavírus, com hospitais públicos e privados próximos à lotação da capacidade de internação. Caído no chão, aparentemente morto, o condutor da moto ficou horas no asfalto da avenida, sem nenhuma ambulância ou carro do IML disponível para atender por causa dos inúmeros atendimentos de pessoas com sintomas de coronavírus em São Luís.

MOTOQUEIRO VÍTIMA DE ACIDENTE NA PONTA D’AREIA AGUARDA DURANTE HORAS NA CHUVA SEM ATENDIMENTO POR CAUSA DA ALTA DEMANDA POR SERVIÇOS DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

Precisar de atendimento de urgência, nestes tempos de coronavírus, é outro drama paralelo. As unidades móveis do Samu estão quase que exclusivamente ocupados com pacientes que apresentam sintomas de covid-19. Muitos protestaram, recentemente, pela falta de equipamentos de proteção de qualidade adequados ainda não adquiridos Prefeitura de São Luís. O Maranhão já chega quase duas mil pessoas contaminadas e registra 88 óbitos até este momento, segundo dados oficiais. Além dos cuidados para evitar a contaminação todos vivemos hoje com um receio extra: o de precisar de qualquer espécie de atendimento hospitalar.

Os fantasmas que povoam o imaginário lendário e político deste estado nunca provocaram tanto medo quanto agora.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *